EDMS - Decretos

Decreto de Criação

Considerando a importância que a música sacra desempenha nas celebrações da Sagrada Liturgia;

Considerando o notável património musical que a Igreja foi construindo ao longo de tantos séculos e o enriquecimento que representa para a cultura universal;

Considerando o interesse e carinho que a Diocese de Coimbra tem dedicado ao cultivo da música sacra;

Considerando que se torna necessário aumentar o esforço de renovação da música sacra, de acordo com as actuais directivas da Igreja,

HAVEMOS POR BEM:

1.º – Criar a escola diocesana de música sacra de coimbra, consagrando, deste modo, uma experiência já em curso na Nossa Diocese, que terá a sua sede, por agora, no Seminário Maior.

2.º – Determinar que os objectivos desta Escola sejam os seguintes:

a) Promover o cultivo da música sacra, segundo as orientações da Igreja.
b) Apoiar as comunidades cristãs, de modo particular as paroquiais, em ordem à valorização e dignificação da música nas celebrações litúrgicas.
c) Estabelecer contactos com instituições similares de maneira a favorecer a colaboração e ajuda mútua.

3.º – Colocar sob a protecção de Maria, Mãe da Igreja, a Escola agora criada.

Coimbra, 10 de Outubro de 1992

 

 

Decreto Episcopal

Considerando que por Decreto, desta data, criámos a “Escola Diocesana de Música Sacra de Coimbra”;
Considerando as qualidades, competência e dedicação do Rev. mo Pe. Dr. Manuel Augusto da Silva Frade, no campo da música sacra;
Considerando a experiência positiva que alcançou com a Escola de Música Sacra que vem orientando;

HAVEMOS POR BEM:

1º - Nomear o Rev.mo Pe. Dr. Manuel Augusto da Silva Frade primeiro Director da “Escola Diocesana de Música Sacra de Coimbra”:
2º Exortar a que se esforce por conseguir realizar, o melhor possível, os objectivos propostos no Decreto de criação desta nova Escola

Coimbra, 10 de Outubro de 1992

JOÃO, Bispo de Coimbra.

Mapa do Site